O Cristão pode ouvir musica secular? (parte 1)

Musica secular, e ai, o cristão pode ou não ouvir?
Essa é uma questão muito polêmica, e que na maioria das vezes não encontra pacificação de opinião entre os lideres, sendo que alguns repudiam toda e qualquer musica que não provenha dos lábios dos servos do SENHOR, outros por sua vez não compreendem a musica como elemento a ser julgada entre sacra e profana, ou seja, musica é musica, e ponto. Acredito que antes de se sacramentar se o Cristão pode ouvir ou não, devemos, previamente, entender os contornos do que venha a ser musica secular.

No fim das contas como deve ser analisada essa questão?

Como dito acima, por não ser um assunto pacifico entre as muitas formas de analise, emitirei minha opinião, segundo o que biblicamente pudermos extrair.

Ao meu ver o principal erro esta já no inicio, ou seja, na forma da analise, pois banaliza demais o entendimento sobre musica. Portanto creio que o assunto não deveria ser visto como Musica "Gospel" versus Musica Secular, essa analise fica muito superficial, deixando de fora muitas questões que devem ser analisadas para se chegar a um consenso razoável e principalmente bíblico.
Proponho portanto a seguinte classificação Musica Cristã, Musica Pseudo-Cristã, Musica Neutra e Musica Anti-Cristã.
Primeiramente antes de entrar no mérito da questão, gostaria de pontuar aqui, que a musica em si é amoral, ou seja, não há como valorar moralmente, a musica propriamente dita é a arte de combinar sons, portanto não é passível de ser santa ou diabólica, a analise parte da mensagem ou intenção que essa musica carregará, portanto para repetir, não se condena a musica e sim a mensagem ou intenção.
Diante do exposto acima teremos como musica Cristã de forma estrita, toda aquela que tem como cerne a pessoa de CRISTO, Seu sacrifício, Sua Gloria, Seu amor, Sua obra e todo e qualquer elemento que se volte totalmente a ELE, e faço, neste ponto, questão de frisar que o núcleo do que chamamos de louvor deve ser CRISTO e nunca o homem, disso trataremos dos pormenores nos textos a seguir. Essa conclusão tiramos do que esta escrito em Hebreu 13.15, que diz:
"Portanto, ofereçamos sempre por ele a DEUS sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome."
Com isto chegamos a definição de louvor bíblico, onde temos que o louvor não só se dirige somente a ELE como também se dirige através DELE, isso entendemos quando lê-se no versículo acima "ofereçamos sempre "por" ele "a" DEUS, ou seja, para ELE e através DELE. Com isso concluímos que se a musica não se dirige a DEUS e seus atributos, biblicamente não podemos chama-la de louvor, não importando, nesta analise, a origem da musica, ou seja, mesmo que seja um servo de DEUS o compositor, se a musica não se enquadra na definição bíblica não podemos chama-la de louvor. Isso porém não desabona seu valor para outros fins, como veremos no próximo post, onde falaremos de Musicas Pseudo-Cristãs e Neutras.
A musica Cristã é elemento constitutivo de um culto saudável  e faz parte de uma vida voltada a DEUS, pois esta forma de musica reflete uma vida submissa, e que, seja individualmente ou no meio da congregação quando entoada forma um vinculo entre nós, criaturas necessitadas e conscientes da nossa pequeneza, com o CRIADOR, Excelso e Glorioso.

E então Lideres e músicos, qual a opinião de vocês sobre o assunto??

Um comentário:

Felipe Luca Sant'Ana disse...

Então, primeiramente eu já quero deixar claro que o diabo não é dono de nada, ele não cria nada, enfim, ele tenta imitar Deus e 'converter dons', antes usados para glória de Deus, para sua glória. Mas até as substâncias usadas na macumbaria não são dele, mas de Deus, que criou todas as coisas, até a galinha preta do Vodu. "Quem conheceu a mente do Senhor? ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; a Ele pois a glória eternamente" Rm 11

E a respeito de música eu creio que é por ai também "toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, que não muda como sombras inconstantes." Tg 1:17.

A música foi criada para adorar Deus. E não podemos limitar a adoração a Deus apenas dizendo ou cantando palavras dirigidas a Ele. Adoração é tudo o que você faz que direta ou indiretamente vai estar sendo para a Glória dEle. "Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus" 1 Co 10:31

Então eu concordo que fica muito superficial usar os termos "gospel" e "secular". Porque eu posso adorar Deus cantando uma canção "não-gospel" para homenagear um amigo. Ou uma canção romântica para minha esposa. Desde que não fira a glória de Deus, se tornando um fogo estranho no altar. "Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem." Ef 4:29

Só para concluir: Tanto no meio gospel como no meio secular é preciso analisar TUDO e reter o que for edificante.

"Antes digo que as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios. Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios." 1 Co 10:20-21