E Por Falar em Verdade - Coelhinho da páscoa o que trazes pra mim......?


“Coelhinho da páscoa, o que trazes pra mim, um ovo, dois ovos, três ovos assim [...]’’


MAS QUE BESTEIRA É ESSA?


Ah, a páscoa, sim, a páscoa é um tempo maravilhoso, onde as pessoas expressam, assim como no natal, o melhor de si, um sentimento de paz e harmonia, de amizade e amor, e muito, muito chocolate, só pra festejar... E como esta maravilhosa data se aproxima decidi falar sobre ela um pouco antes, para podermos festejar com consciência.
Mas a que é que a páscoa festeja afinal?

Se você digitar no Google a palavra páscoa, você terá milhões de resultados, e em sua maioria, um monte de besteiras sem sentido. Primeiro eles começam da seguinte forma:

“A páscoa é uma festa cristã [...]’’ Bom, aí só tem um pequenino erro, a páscoa não é uma festa originalmente cristã, o cristianismo adotou a páscoa dos costumes judaicos. A páscoa é uma festa, (uma festa nada animada por sinal) que desde Moisés, se comemora o fato de aquele povo, os judeus, terem sido libertados do Egito. Como um memorial, o SENHOR ordenou a Moisés que se festejasse a páscoa em uma data estipulada todos os anos, para que o povo nunca esquecesse quem os tirou do Egito.

Êxodo 12:14 - E este dia vos será por memória, e celebrá-lo-eis por festa ao SENHOR; nas vossas gerações o celebrareis por estatuto perpétuo.

Êxodo 12:17 - Guardai pois a festa dos pães ázimos, porque naquele mesmo dia tirei vossos exércitos da terra do Egito; pelo que guardareis a este dia nas vossas gerações por estatuto perpétuo.

Eu aconselho você, leitor, a ler o capitulo 12 de Êxodo inteiro, você verá que a páscoa como nós comemoramos, não tem lá muito a ver com a original. Enquanto comemos belas ceias de páscoa e chocolate, eles comiam cordeiro com ervas amargas e pães asmos, eu já tive a oportunidade de comer pão asmo e é horrível, fora o cheiro de sangue de cordeiro que deve ter ficado no local onde eles moravam, pois todos que deram ouvidos a Moisés passaram o sangue do cordeiro nos portais da casa, imagina como foi desagradável a cena. Há, portanto uma pequena diferença não só na origem da festa, mas também na forma de comemoração.

Êxodo 12:6-9
6 - E o guardareis até ao décimo quarto dia deste mês, e todo o ajuntamento da congregação de Israel o sacrificará à tarde.
7 - E tomarão do sangue, e pô-lo-ão em ambas as ombreiras, e na verga da porta, nas casas em que o comerem.
8 - E naquela noite comerão a carne assada no fogo, com pães ázimos; com ervas amargosas a comerão.
9 - Não comereis dele cru, nem cozido em água, senão assado no fogo, a sua cabeça com os seus pés e com a sua fressura.

Huuum, que delicia hein!? Argh!

Lendo este post você pode estar se perguntando, mas pra que tudo isso?
E é claro que tem uma razão, e a razão se lê logo abaixo:

Eclesiastes 2:2 - Melhor é ir à casa onde há luto do que ir à casa onde há banquete, porque naquela está o fim de todos os homens, e os vivos o aplicam ao seu coração.

O quê? O SENHOR os queria ver tristes? Não tristes, mas reflexivos, em uma festa animada e regada a música, dança e alegria não há reflexão, há somente gozo e alegria, por outro lado o velório te leva a reflexão. A páscoa tinha como objetivo a observação dos motivos que os levaram até aquele lugar de escravidão, como o DEUS dos seus pais estava trabalhando em favor deles e como eles iriam se portar dali em diante. Embora a páscoa simbolizasse para aquele povo a libertação, ela é uma festa que se comemora em “luto”. O sangue do cordeiro, que era sacrificado nessa ocasião salvou a vida deles e garantiu a sua liberdade, ou seja, alguém estava pagando com a vida em sacrifício a liberdade deles, refletir é uma ótima forma de comemorar nossa páscoa. E isso nos leva ao segundo comentário que se lê por ai:

“A páscoa comemora a ressurreição de JESUS”
QUE?..... ERRADO... Seguindo a história, muitos anos se passam, a humanidade se vê escrava mais uma vez, e não era por um reino visível, mas escrava e presa ao pecado. O cordeiro pascal não tinha com seu sangue o poder para libertar o povo desta vez, a morte e o inferno espreitam a humanidade, porém DEUS prove um cordeiro, SEU FILHO, JESUS.

João 1:29 - No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.

JESUS sendo o cordeiro de DEUS, que seria sacrificado, afim de que seu sangue nos libertasse, a semelhança do cordeiro pascal, embora em uma escala incomparavelmente maior. JESUS também comemorou também a páscoa.

Marcos 14:12 - E, no primeiro dia dos pães ázimos, quando sacrificavam a páscoa, disseram-lhe os discípulos: Aonde queres que vamos fazer os preparativos para comer a páscoa?

JESUS sacrificou a páscoa, e esta é uma passagem muito famosa, que nós conhecemos como “A Santa Ceia”, sim meu caro leitor, a Ceia em que o SENHOR se assentou com os discípulos, era na verdade a páscoa judaica, afinal JESUS era um judeu.
Sem perder o foco, os judeus se referiam a comemoração da páscoa com o verbo “sacrificar”:

I Coríntios 5:7 - Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós.

Lucas 22:7 - Chegou, porém, o dia dos ázimos, em que importava sacrificar a páscoa.

Marcos 14:12 - E, no primeiro dia dos pães ázimos, quando sacrificavam a páscoa, disseram-lhe os discípulos: Aonde queres que vamos fazer os preparativos para comer a páscoa?



No meu entendimento, a páscoa comemora o sacrifício do cordeiro, com a finalidade de, pelo seu sangue, sermos redimidos. Esse é o foco principal e original da festa de páscoa, por isso a festa é reflexiva, pois nela refletimos que foi pelo nosso pecado que o CORDEIRO foi morto. É a  morte do cordeiro que nos redimi do pecado, pois mesmo o simples cordeiro pascal quando morto libertou a muitos das garras do Egito, sem que para isso ele ressuscitasse. Portanto a páscoa para nós está mais ligada à morte do CORDEIRO, do que à sua ressureição.









E isso nos leva aos demais símbolos pascais, ridículos por sinal, tem origens diversas, e muitas das vezes em rituais pagãos. O coelho simboliza a fertilidade, e a fertilidade era divinizada em inúmeros cultos pagãos, o ovo tem divergências quanto ao seu surgimento na festa de páscoa, muitos dizem ter vindo de lendas alemãs em meados do ano 1700.









Mas tudo isso é um blábláblá sem fim, o importante na páscoa nos demais dias da sua vida, é contemplar a sua ineficiência de vencer o pecado sozinho, refletir o sacrifício do CORDEIRO, e pensar como tem sido e como será sua vida, livre do pecado, agora e sempre.

2 comentários:

Mayara disse...

infelizmente hoje eventos tão significativos como pascoa e natal por exemplo, estão se tornando apenas comercial..... e infelizmente isso esta entrando no meio da igreja.....
temos que abrir os olhos dos nossos jovens e traze-los de volta a realidade, e mostrar qual a verdadeira meta da igreja, que é levar a palavra de salvação aos que não a conhecem
ainda bem que existem blog's como este para "dar um chacoalhão" nos "crentes velhos de igreja"
_MAY SANTANA_

Ana Paula disse...

ó Lindim eu li o q vc escreveu,sobre a pascoa e achei super legal,fantastico d+.eu vou seguir seu conselho, mas ao inves de ler exodo 2 inteiro vou fazer de tudo p/ ler a Biblia inteira, te adoro ,beijos de sua irmã Ana Paula